Quarta-feira, 07.05.14

Preocupação

Sinto-me em perigo, cada vez gosto menos de pessoas no sentido lato do termo, são horríveis, na sua grande maioria, preocupadas com as suas necessidadezinhas, os seus egozinhos, as suas coisinhas e pouco mais.

Depois há as paradoxais excessões...

publicado por Isabel Afonso às 20:28 | link do post | participe
Quinta-feira, 24.04.14

Estranho

Tenho a impressão, não, tinha a impressão, agora tenho a certeza que há pessoas que não se enxergam, aos cinquenta anos de idade repetem sistematicamente a palavra "eu", falam alto, vociferam, não sabem ouvir, não têm a menor consciência de que estão em fusão com o cosmos, o melhor é deixar-se ir, comungar com a natureza e não assustar as flores.

publicado por Isabel Afonso às 03:59 | link do post | participe
Sexta-feira, 18.04.14

Deboche

"Deboche ou alegria? Mesmo sendo humilhada por Nina, Carminha voltou a sorrir. O que será que a megera está vendo que a deixou tão feliz?"

publicado por Isabel Afonso às 21:50 | link do post | participe
Segunda-feira, 14.04.14

...

Há carrascos porque a maior parte das pessoas não consegue viver sem eles.

publicado por Isabel Afonso às 06:24 | link do post | participe | ver comentários (6)
Sexta-feira, 21.03.14

amor

Amo-te

Depois da paixão

ainda te amo

ficou para sempre

Instalou-se

tornou-se incontornável

é amor

egoísta

anarca

é amor

é o peso que me liberta

da insustentável

leveza que me desagregava as partículas

é razão

é caminho

é edifício

estrutura

mal tu sabes como

floresce esta flor

no asfalto

amarela

frágil

improvável

desajustada

inapropriada

mas viva

publicado por Isabel Afonso às 01:15 | link do post | participe
Quarta-feira, 12.03.14

Constatação

Gostava que viesses explicar tudo, que te saíssem as palavras certas, que tudo ficasse arrumado em categorias e subcategorias, em conclusões e pontos finais, arquivava-se o processo.

Fazias esse favor, a ti e a mim, claro mais a mim, porque tu sabes mais do que eu, sabes tanto, podes converter tudo numa fórmula matemática e saíres  porta fora.

Caso te queiras entreter com alguma coisa bonita, lembro-te que florescem os agapantos e a Primavera aproxima-se, não posso dizer que ainda te amo, posso dizer que a propósito de coisa nenhuma vens-me à memória e às vezes isso é bom e outras  nem por isso.

 

publicado por Isabel Afonso às 23:48 | link do post | participe
Segunda-feira, 06.01.14

rascunho para um sentimento

SEXO, havia entre eles uma brincadeira de meninos, aquele apartamento da avó Matilde em Alcântara, reformulado recentemente, era o ninho, tudo reduzido ao mínimo, era perfeito, ela e eles, dois rapazes, de bocas lindas e sorrisos fáceis.

João, gostava de complicar para que Pedro se zangasse, vertia o uísque sobre o lençóis,  abria a janela em ocasiões inoportunas, havia entre os dois uma briga constante a propósito de pormenores.

Pedro, tinha por hábito permanecer calado, agia apenas quando considerava o seu território invadido, havia entre eles uma linguagem quase tácita, uma dança que o tempo tece, talvez fosse a natureza ambígua dos genitais de Pedro que o justificasse.

Quando ali se refugiavam tudo o resto deixava de interessar, ela fazia amor com os dois, mas eles não se relacionavam fisicamente um com o outro.

Não entender fazia parte do jogo, porque não entender era colocar em equação todas as possibilidades; se alguma vez lhe passou pela cabeça pedir esclarecimentos, nunca o fez, no meio não precisava de disputar o edredon que ambos puxavam para se cobrirem.

 

 

 

 

publicado por Isabel Afonso às 03:12 | link do post | participe
Domingo, 08.12.13

Ferrugem e Osso

Os acontecimentos sucedem-se à velocidade da luz, agora sou professora bibliotecária e aos fins de semana faço voluntariado num centro de doentes esquizofrénicos, ando sem palavras...se Saramago não tivesse escrito " A maior Flor do Mundo" e Oscar Wilde " O Príncipe Feliz " e se desconhecesse os dramas de Clarice Lispetor, não sei como aguentaria.

Hoje o meu irmão disse-me que já não se lembrava do nome dos amigos e que também tinha dificuldade em lembrar-se da Sofia, a minha sobrinha...pelo caminho de volta lembrei-me de como Clarice tinha convivido desde sempre com os problemas mentais de um dos seus filhos, levei-lhe cigarros.

publicado por Isabel Afonso às 22:35 | link do post | participe
Domingo, 24.11.13

Sem palavras

As palavras naufragam no turbilhão dos acontecimentos, não consigo recuperar um simples parágrafo.

publicado por Isabel Afonso às 13:54 | link do post | participe | ver comentários (1)
Domingo, 15.09.13

Miminhos para os visitantes

publicado por Isabel Afonso às 21:24 | link do post | participe

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Maio 2014

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

últ. comentários

  • Gostei do livro.http://numadeletra.com/a-casa-dos-...
  • nada tem a ver contigo...mas comigo ;)
  • Acabo de observar que o teu blog ficou privado. Se...
  • não se pode baixar as guardas ;)
  • Não há problema, eu não levo a mal . E carrascos s...
  • menos mal...é porque não há ninguém à altura (não ...
  • E como o podemos fazer? Se tantas vezes somos nós...
  • Notei a ausência,É sempre bom vir por aqui ...Saú...
  • é o que sei fazer...para o bem e para o mal...cois...
  • Tens a noção de como estão brilhantes estas palavr...

Posts mais comentados

arquivos

favoritos

subscrever feeds

blogs SAPO