Os amantes passageiros

 

Almodóvar de regresso à comédia e a alguns dos seus  actores fetiche, comanda as emoções de alguns passageiros de um avião, ameaçado por uma falha técnica que põe em risco as suas vidas, eles próprios a conviverem com as "personas" que ao logo de suas vidas foram construindo para viver e sobreviver ou mesmo para parecerem vivos.

Num ambiente intimista e cheio de humor, são obrigados a relacionarem-se, Almodóvar parece ter percebido que "menos é mais"; menos Corte Inglês e mais contenção, maximizam o impacto dos pormenores cinematográficos do mestre, um altar portátil usado por um dos assistentes de bordo, a excessiva maquilhagem de uma noiva que passa a viagem a dormir, para não falar das vidas duplas dos personagens, muito gay numa companhia aérea "Península" uma jangada de pedra voadora com destino marcado para a América.

 

publicado por Isabel Afonso às 22:52 | link do post | participe