...

Havia sempre aquele aperto,  sufoco de existir, uma dor sem causa aparente, um desconforto, agora já nem disfarçava e isso começava a ser bom, aquele monólogo em público irritava os outros e divertia-a a ela.

 

 

publicado por Isabel Afonso às 01:58 | link do post | participe