Arriscar

Terei eu jeitos de rainha

tiques de princesa

manias de menina

para que me digas

constantemente

que não estás à altura

das minhas exigências

das minhas carências

da minha seriedade

Sou gente, sou matéria

sou veias e artérias

animal outras vezes

ferido,magoado

abandonado

seria simples

mas tu não queres

ou por outra

não estás disposto

a sair do teu território

onde uma paz podre

te sustenta os dias

essa imensa preguiça

de quem já  não arrisca

publicado por Isabel Afonso às 23:46 | link do post | participe